9 de março de 2018

Franquias de costura: 6 opções para conhecer

Extremamente ligado à moda, o nosso país é o sexto maior parque têxtil do mundo e movimenta mais de 46 bilhões de dólares todos os anos, segundo dados do Ministério da Cultura e da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (ABIT).

Mas muito se engana quem pensa que a conexão dos brasileiros com as roupas se limita exclusivamente ao varejo de peças prontas e novas. As empresas que trabalham com reparo, customização e outros tipos de acertos de roupas também fazem parte desse mercado rico e com altas possibilidades de lucratividade.

Ajustar uma peça que ficou muito larga ou dar nova vida a uma roupa que já não tem mais uso através da customização são atitudes que sempre acompanharam o brasileiro, e que só se fortalecem em momentos de crise. Afinal, geralmente é muito mais barato consertar ou recriar uma peça do que comprar uma nova.

Nesse sentido, para quem busca uma opção de negócio e se identifica com o mercado de moda, as franquias de costura são excelentes apostas para investir. A seguir, vamos conhecer um pouco mais sobre elas.

Por que apostar nas franquias de costura

“As franquias do segmento de limpeza e conservação, em que se enquadram as lojas de costura e reparos, apresentaram um bom desempenho em 2017. Dados da ABF mostram que a divisão apresentou incremento de 10,7% no terceiro trimestre no número de novas unidades, a maior de toda a cadeia de franchising”, cita Claudia Coifman, Gerente Nacional de Expansão e Gestão de Lojas do Grupo Acerte.

Essas redes normalmente oferecem serviços que contemplam desde a feitura de uma barra de calça até a transformação completa de uma peça em outra. Com a ajuda desses profissionais, é possível transformar calças em bolsas, camisetas em tops, short em saias e muito mais.

Muitas franquias ainda recebem também encomendas de roupas sob medida ou trabalham com entregas expressas para quem precisa do serviço e não pode esperar.

Segundo Claudia, alguns dos maiores atrativos das franquias de costura, é que elas estão inseridas em um mercado que tem uma ótima margem de crescimento, são bastante fáceis de operar, geram uma excelente rentabilidade para quem produz e há uma boa procura por parte dos consumidores.

A especialista comenta ainda que as franquias de costura e reparos foram um dos poucos setores que conseguiram não só resistir ao cenário de incerteza econômica, mas crescer com ele.

“Desde meados de 2016, vivemos um momento de instabilidade econômica. Se por um lado caiu o ritmo de compras de peças prontas, por outro, o setor de costuras e reparos tem crescido. A procura por serviços de customização foi a solução para driblar a crise e manter as peças renovadas”, comenta Claudia.

Além disso, ela afirma que o próprio público vem mudando seus hábitos e passando a consumir de forma mais consciente. Com a ideia de que não precisa comprar tanto quanto antes, ele passa a valorizar ainda mais aquilo que já tem e preza mais pela manutenção e reutilização de suas peças.

Claudia confirma: “os serviços de ajustes possibilitam que uma roupa de coleção antiga possa ser transformada, seguindo a tendência atual. Além disso, os pequenos ajustes podem manter a peça renovada por mais tempo”, e continua: “Esse movimento vem acontecendo desde o início da crise e acredito que ganhe ainda mais força com o consumidor, pois a customização se tornou tendência na criação de peças modernas e autênticas”.

Para o franqueado, as franquias de costura podem ser bastante atrativas para quem gosta do mercado de moda e manualidades. Claudia cita, ainda, outras vantagens: “as franquias de serviço possibilitam rápida adaptação ao segmento, pois dispõem da estrutura que a rede de franchising oferece. Além disso, essas unidades permitem uma capacitação profissional interna e ausência de estoque de produtos perecíveis, características que atraem os investidores”.

Sobre o perfil dos franqueados, ela sugere que quem quer investir nesse mercado deve ter visão empreendedora e conhecimento na área de corte e costura. Os demais atributos para gerenciar podem ser aprendidos diretamente com a franqueadora, segundo ela.

Se você se interessa por esse segmento, confira nossas dicas de como abrir sua franquia de costura e escolher a melhor opção para você.

Como abrir uma franquia de costura

Para começar, é importante que o franqueado faça um estudo sobre as franquias de costura disponíveis no mercado e avalie seus principais diferenciais e faixas de investimento.

A maioria dessas franquias exige o aluguel de um espaço físico para o que o cliente possa ir até a loja solicitar o serviço e, depois, fazer a retirada da sua peça, e isso deve ser considerado na hora de avaliar as despesas geradas pela franquia.

O ideal nesse caso é que esse ponto comercial para uma franquia de costura seja em um local de grande circulação de pessoas e fácil de ser encontrado, como dentro de um shopping ou em uma grande avenida.

Há também franquias que oferecem a possibilidade do franqueado trabalhar em regime home office. Nessa modalidade, ele realiza o trabalho em um pequeno espaço em casa e pode receber e despachar as peças por correio ou pessoalmente com o consumidor.

Aqui, o investimento em estrutura pode ser menor, mas, por outro lado, o franqueado pode enfrentar mais dificuldade em divulgar seus serviços e ser encontrado pelo consumidor.

O maquinário para operação é bem específico, e a maioria das franquias já oferecem a estrutura básica dentro do preço pago pelo franqueado. É muito importante saber quais são esses equipamentos e em que tipo de trabalhos eles podem ser empregados.

Veja na sequência seis redes de costura e reparos em roupas que podem interessar quem deseja investir nesse segmento.

Linha e Bainha

A Linha e Bainha trabalha com soluções de costura expressa, ou seja, que são entregues ao consumidor em poucas horas. A rede que tem mais de 20 lojas no país oferece suporte operacional, tecnológico, treinamento completo do franqueado e de seus funcionários e uma rentabilidade de até 30%. A rede deve crescer 15% em 2018.

Investimento total: R$ 69 mil

Taxa de franquia: R$ 28 mil

Royalties: 5%

Faturamento médio: R$ 20 mil

Prazo de retorno: 24 a 36 meses

Restaura Jeans

No mercado desde 1994, a Restaura Jeans trabalha com restauração e customização de roupas. O consumidor pode escolher entre serviços de costura mais simples, como fazer uma barra em uma calça ou ajustar uma roupa que ficou muito larga, reinventar totalmente sua peça, acrescentando botões, bordados e até tingindo.

Investimento total: a partir de R$ 69,9 mil

Taxa de franquia: R$ 29,9 mil

Royalties: 5% do faturamento

Faturamento médio: R$ 32 mil

Prazo de retorno: informado

Costura do Futuro

A rede faz parte do grupo Serviços do Futuro, que tem também franquias especializadas em serviços de chaveiros, sapateiro e lavanderia. Com isso, o franqueado pode escolher não só ter a franquia de costura, mas agregar também as outras soluções da rede.

Investimento total: R$ 40 mil a R$ 60 mil

Taxa de franquia: R$ 15 mil a R$ 25 mil

Royalties: não informado

Faturamento médio: não informado

Prazo de retorno: não informado

Arranjo Express

A Arranjo Express é uma rede portuguesa que está no Brasil há cinco anos oferecendo serviços de costura, ajuste e completa customização de roupas. Um dos diferenciais da marca é agilidade na entrega. Os serviços de barra, por exemplo, podem ser executados em uma hora.

Investimento total: R$ 170 mil a R$ 180 mil

Taxa de franquia: R$ 50 mil

Royalties: 6%

Faturamento médio: R$ 50 mil

Prazo de retorno: 12 a 18 meses


Minha Costureira, Meu Sapateiro

A marca oferece no mesmo negócio serviços de costura, sapataria e de malas e bolsas. Nas lojas, os consumidores também conseguem comprar produtos como palmilhas, protetores para os calcanhares e cremes para os pés.

Investimento total: R$ 136,5 mil a R$ 165,5 mil

Taxa de franquia: R$ 25 mil

Royalties: R$ 900

Faturamento médio: R$ 50 mil

Prazo de retorno: 36 meses


Sigbol Fashion

A Sigbol Fashion é uma das principais franquias de cursos na área de corte e costura do mercado e tem três opções de unidade franqueada: home based (em que o franqueado trabalha em casa), smart (escolas com área mínima de 60 metros quadrados) e full (que exigem 85 metros quadrados).

Investimento total: a partir de R$ 14,7 mil

Taxa de franquia: R$ 5 mil a R$ 15 mil

Royalties: 12,5% sobre o faturamento

Faturamento médio: R$ 35 mil

Prazo de retorno: 5 a 24 meses

Fonte: Guia Franquias de Sucesso

Para ver a matéria original, clique aqui



ONDE VOCÊ ESTÁ?

Encontre a loja mais próxima!
Encontre o serviço que você procura perto de você!